Reabilitação neuropsicológica de pessoas com lesão cerebral adquirida para a vida ativa e profissional

Intervenções do CRPG

A lesão cerebral adquirida (LCA) é um dano completo ou parcial de algumas das células do cérebro humano, que pode ocorrer devido a:

  • Traumatismo Crânio-Encefálico (TCE) na sequência de quedas, pancadas fortes na cabeça ou acidentes
  • Acidente Vascular Cerebral (AVC)
  • Hipóxia resultante da falta de oxigénio
  • Infeções cerebrais (encefalites, meningite)
  • Aneurisma
  • Tumor cerebral

Os traumatismos crânio-encefálicos e os acidentes vasculares cerebrais são as causas mais frequentes.

Os impactos da lesão cerebral podem sentir-se em todos os domínios do funcionamento humano. São frequentes as queixas de esquecimento, dificuldade em concentrar-se, impulsividade ou apatia, sentimentos de ansiedade, frustração, tristeza, receio ou insegurança face ao futuro.

Após a fase inicial de recuperação físico-funcional, é recomendada uma reabilitação profissional abrangente.

Avaliação dos impactos da LCA e construção de plano individual

A intervenção do CRPG inicia-se com a avaliação dos impactos da lesão cerebral adquirida na funcionalidade da pessoa, e com a identificação dos potenciais de reabilitação. A avaliação é implementada por equipa multidisciplinar (neuropsicologia, medicina física e de reabilitação, terapia ocupacional, …).

A  avaliação é também um momento importante para promover o autoconhecimento da pessoa e para que esta identifique as suas necessidades, as suas expectativas, os seus sonhos. Daqui resulta o plano individual do cliente, construído em conjunto entre o cliente e o seu gestor de caso (profissional de referência para o cliente, que o acompanha ao longo de toda a intervenção). Esse plano define quais os resultados esperados e quais as intervenções que podem ser mobilizadas, desde a reabilitação até à reintegração profissional.

Identificar e avaliar os impactos da lesão cerebral adquirida é crucial para o processo de reabilitação, uma vez que

permite identificar as necessidades de cada pessoa e definir quais os serviços a mobilizar.

O plano individual do cliente pode incluir variadíssimos serviços, em função das necessidades e potenciais: respostas específicas de reabilitação neuropsicológica, formação inicial, para desenvolver competências numa determinada profissão, formação contínua, para aumentar as competências socioprofissionais, prescrição de produtos de apoio, …

Apresentamos de seguida as respostas específicas de reabilitação neuropsicológica. Ambas visam promover o nível máximo de funcionalidade das pessoas com lesão cerebral adquirida, de forma a potenciar o seu regresso aos diferentes contextos de vida, designadamente à vida ativa e profissional.

Intervenções específicas de reabilitação neuropsicológica de pessoas com LCA

Ação de Recuperação e atualização de competências pessoais e sociais – pessoas com lesão cerebral adquirida (RAC-LCA)

Destinatários:

Pessoas com LCA, em idade ativa, com alterações físico-funcionais, sequelas emocionais, cognitivas e comportamentais, que afetam o seu dia a dia e  desempenho profissional, e que requerem uma intervenção intensiva e abrangente.

Objetivos:

Apoiar a pessoa a adaptar-se a uma nova forma de funcionamento, procurando desenvolver, até ao nível mais elevado possível, a sua autonomia e funcionalidade, incluindo:

a recuperação/ atualização de

  • competências de gestão emocional (aceitação das consequências da LCA, manutenção de uma visão positiva do futuro, promoção da autoestima);
  • competências psicológicas necessárias para a aprendizagem e para a realização das tarefas profissionais;
  • competências de relacionamento interpessoal e capacidade para estabelecer relações de confiança;
  • competências de gestão de atividades de vida diária (higiene, alimentação, …), potenciando o desenvolvimento de uma vida independente;
  • competências transversais valorizadas no mercado de trabalho;
  • a re/construção de um projeto de reintegração social e profissional.

a re/construção de um projeto de reintegração social e profissional.

Estrutura:

A ação tem uma duração de 670 horas (cerca de 5 meses e de 30 horas semanais). Trata-se de um programa intensivo, multidisciplinar, orientado por uma abordagem biopsicossocial que inclui uma componente de reabilitação funcional em simultâneo com o desenvolvimento de competências profissionais.

 

 

Orientação

para o desempenho

 

 

 

Comunicação

e relações interpessoais

 

 

 

Autonomia no

quotidiano

 

 

Competências para

a vida diária

 

 

 

Experiências

de trabalho

Reabilitação cognitiva,

psicomotora, visual

  • Conhecimento sobre a LCA sobre o funcionamento neuropsicológico
  • Funções cognitivas: exercícios de treino.
  • Estratégias de compensação das diferentes funções neuropsicológicas
  • Autoconhecimento
  • Resiliência
  • Definição de objetivos pessoais e profissionais.
  • Estratégias de regulação emocional e controlo do stresse.
  • Estratégias de relaxamento e de atenção plena (mindfulness)
  • Auto-estima, imagem corporal e intimidade.
  • Tipos e estilos de comunicação interpessoal
  • Relações interpessoais e comunicação.
  • Estratégias de comunicação eficaz.
  • Autoapresentação.
  • Sucesso pessoal.
  • Empowerment, autodeterminação e autoconfiança.
  • Planeamento do dia.
  • Atividades da vida diária instrumentais (alimentação, limpeza, …).
  • Hábitos de alimentação saudável.
  • Gestão e planeamento financeiro.
  • Serviços da comunidade (quais e como mobilizar).
  • Atividades culturais e recreativas.
  • Coordenação motora e equilíbrio.
  • Autoimagem e consciência postural.
  • Exercícios de coordenação, movimento e jogos lúdicos.
  • Exercícios de respiração.
  • Ferramentas básicas de tecnologias de informação e comunicação: processador de texto, folha de cálculo, utilitário de apresentações gráficas, internet, utilização do telemóvel e aplicações úteis.
  • Competências valorizadas pelo mercado de trabalho.
  • Pesquisa de informação para procura de emprego.
  • Medidas de apoio ao emprego e formação.
  • Estratégias de procura ativa de emprego  (PITCH, Curriculum vitae, candidaturas, entrevistas).

 

  • Estimulação de competências socioprofissionais, que facilitem a adaptação a contextos reais de trabalho.

 

  • Intervenções individualizadas de neuropsicologia, fisioterapia, terapia ocupacional e terapia da fala (de acordo com o plano de cada cliente)

Ação de Retorno ao trabalho após lesão cerebral adquirida

Destinatários:

Pessoas com LCA, em idade ativa, desempregadas ou empregadas, que experienciem limitações significativas num ou vários domínios da vida e necessitem de apoio especializado no âmbito da reabilitação profissional.

Objetivos:
  • Apoiar na gestão emocional, incluindo a compreensão das alterações decorrentes da LCA, aceitação das suas consequências, a manutenção de uma visão positiva do futuro e a promoção da autoestima.
  • Estimular as funções cognitivas e treino de estratégias de compensação.
  • Desenvolver competências de relacionamento interpessoal.
  • Desenvolver competências de gestão das atividades de vida ativa. promovendo autonomia, gestão da fadiga e o bem-estar físico.
  • Desenvolver competências digitais.
  • Apoiar a re/construção de um projeto de reintegração socioprofissional bem-sucedido.
Estrutura:

A intervenção é efetuada em grupo, beneficiando da partilha entre pessoas que estão a passar pelas mesmas experiências, e complementada por um acompanhamento individual efetuado pelo gestor de caso de cada pessoa.

Esta resposta é implementada por uma equipa multidisciplinar, composta por formadores com competências nas áreas da psicologia, fisioterapia e terapia ocupacional.

Ocorrem em regime presencial, nas instalações do CRPG, com a duração de 150 horas (2 meses aproximadamente), a tempo parcial (3 a 4 meios-dias por semana).

A intervenção organiza-se em duas Unidades de Formação, onde são trabalhadas as dimensões emocionais, cognitivas e comportamentais, cruciais para o bem-estar e retorno ao trabalho.

Competências para a vida ativa

  • Planeamento do dia.
  • Atividades da vida diária instrumentais
  • Hábitos de alimentação saudável.
  • Gestão e planeamento financeiro.
  • Serviços da comunidade e como os usar
  • Planeamento e organização de atividades de preparação ao retorno ao trabalho.
  • Coordenação motora e equilíbrio.
  • Autoimagem e consciência postural.
  • Exercícios de coordenação, movimento e jogos lúdicos.
  • Exercícios de respiração.
  • Conhecimentos básicos ao nível do uso de tecnologias de informação e comunicação: utilização de equipamentos pessoais (computador e/ou telemóvel) para a realização de atividades/ tarefas quotidianas.

Comunicação e desenvolvimento neuropsicológico

  • Estilos de comunicação interpessoal.
  • Relações interpessoais e comunicação.
  • Estratégias de comunicação eficaz.
  • Lesão encefálica adquirida: causas e consequências.
  • Funções cognitivas: exercícios de treino.
  • Estratégias de compensação das diferentes funções neuropsicológicas.
  • Estratégias de regulação emocional e gestão do stresse.
  • Estratégias de relaxamento e de atenção plena (mindfulness).

 

 

 

 

Estas respostas são financiadas pelas medidas públicas de reabilitação profissional, pelo que não têm custos para os clientes (exceto quando a responsabilidade pela reabilitação esteja cometida a outra entidade por força de legislação especial, nomeadamente no âmbito do regime dos acidentes de trabalho e das doenças profissionais).

 Aceda ao folheto informativo Retorno ao trabalho após lesão cerebral adquirida.

Para obter mais informações ou manifestar o seu interesse nestes serviços, contacte-nos:

  227 537 788       clientes@crpg.pt

Artigos relacionados

Privacy Preferences
When you visit our website, it may store information through your browser from specific services, usually in form of cookies. Here you can change your privacy preferences. Please note that blocking some types of cookies may impact your experience on our website and the services we offer.