Integração Profissional na PRIO

Testemunho da entidade empregadora
Instalações da PRIO

 

O CRPG continua ao lado das entidades empregadoras, apoiando a contratação de pessoas com deficiências e incapacidades e facilitando os processos de retorno ao trabalho após ausência prolongada dos seus colaboradores por acidente ou doença geradora de incapacidades.

No âmbito desta mediação entre pessoas com deficiências e incapacidades e entidades empregadoras, o CRPG partilha o testemunho da PRIO sobre o processo de integração profissional de um cliente do CRPG.

Em janeiro de 2019 estabelecemos um Protocolo com o Centro de Reabilitação Profissional de Gaia, através do qual conhecemos e recebemos o André Santos. Primeiro, para um estágio curricular [formação prática em contexto de trabalho], a que se seguiu um estágio, no âmbito da Medida Estágios de Inserção, promovido no IEFP e finalmente, recorremos à contratação para a função de assistente administrativo, na sede da PRIO, desde maio de 2021, através da Medida de Emprego Apoiado em Mercado Aberto.

Acreditamos que dar a conhecer este processo poderá ajudar e motivar outras entidades empregadoras a seguirem o caminho da integração profissional e a contribuírem ativamente para uma sociedade mais inclusiva.

 

Avaliar competências e potencial para decidir contratar

O processo de contratação do André teve por base uma avaliação de competências e potencial. Trata-se de um processo da gestão de recursos humanos, através do qual se procura obter uma visão mais objetiva sobre o potencial Humano que existe na empresa e quais as suas necessidades de atualização por forma a cumprir os objetivos da empresa.

Este processo surgiu na PRIO pela necessidade de valorizar e investir nos colaboradores internos e no seu potencial. Investimos assim numa melhoria e exigência de competências através da avaliação do potencial interno, fornecendo ferramentas para o atingir dos resultados. O processo passa pelas seguintes fases:

  1. Entrevista de avaliação de competências

Permite a exploração da experiência, qualificações e motivos e a avaliação de competências mais estruturais. As questões, sintéticas, relacionam-se com acontecimentos reais ocorridos na função, o que permite apelar a uma reflexão sobre comportamentos futuros. 

  1. Assessment center

Metodologia que recria situações profissionais de modo a criar analogias com situações típicas, em que o avaliado será confrontado na sua nova função. No caso do André simulámos conversas, metodologias e organização de trabalho que este necessita na função que lhe foi atribuída. Assim, conseguimos perceber o desempenho aquando da função e estabelecer um plano de ação para o próprio. 

  1. Entrevistas de avaliação com stakeholders (pessoas de interesse no processo)

Nesta fase, são auscultados os colaboradores que já trabalharam diretamente com o avaliado, presenciando a aplicação e desempenho de várias competências. 

Após a realização destas três fases, os avaliadores emitem um parecer sobre o potencial e enquadramento do avaliado na organização, de forma a maximizar as suas competências e potencial e atingir melhores resultados para o negócio.

 

Acompanhamento – ver a pessoa a 360º

Adicionalmente, todo o processo de integração do André na PRIO contou com o acompanhamento da área interna da Responsabilidade Social Interna – destinada a promover o bem-estar físico, psicológico, social e a conciliação da vida profissional, familiar e pessoal. O acompanhamento é realizado semanalmente com breves reuniões de feedback. Para além do acompanhamento profissional, é garantido um acompanhamento a nível pessoal, com objetivo de conhecer melhor o colaborador, identificando os seus medos, receios, projetos de vida, espectativas e a nível familiar, o seu contexto, o seu meio envolvente e o impacto que isso revela na sua vida quotidiana.

 

Valorizar a diversidade compensa

O processo de reintegração do André, quer na medida inicial de formação prática em contexto de trabalho como na medida de emprego apoiado, revelou-se um processo de sucesso.

Este tipo de aposta revela que com acompanhamento, dedicação e empenho é possível criar novas oportunidades, não excluindo pessoas e desmitificando rótulos de pessoas válidas e capazes de contribuir para um mundo melhor.

A PRIO pretende continuar a trabalhar na definição de um modelo de emprego inclusivo e gestão e acompanhamento de processos de contratação de pessoas com deficiência. Pretendemos continuar a trabalhar o acompanhamento de proximidade, a promover o ambiente de confiança para desconstruir medos e preconceitos e assim continuar a desenvolver casos de sucesso, como aquele que tivemos com o André.

 

Sobre a PRIO

A PRIO nasceu em 2007, com a ambição de ser uma empresa de energias para a mobilidade do futuro. Atualmente conta com cerca de 800 colaboradores distribuídos entre postos de abastecimento, operação nos terminais de armazenamento de combustível, Fábrica de Biocombustível no Porto de Aveiro, operação de distribuição de gás a nível nacional e os escritórios de Aveiro.

A PRIO é, desde 2019, uma das empresas distinguidas pelo IEFP, IP – Instituto do Emprego e Formação Profissional, IP como Marca Entidade Empregadora Inclusiva, pelo que tem uma preocupação e responsabilidade na reintegração de pessoas com incapacidade no mercado de trabalho.

Artigos relacionados

Privacy Preferences
When you visit our website, it may store information through your browser from specific services, usually in form of cookies. Here you can change your privacy preferences. Please note that blocking some types of cookies may impact your experience on our website and the services we offer.